Publicado em 01/07/2020 às 09h56.

‘Ciclone bomba’ deixa ao menos oito mortos no Sul do país

Com ventos de mais de 100 km/h, fenômeno causou estragos nos estados de SC e no RS

Redação
Fenômeno causou estragos em Santa Catarina (Foto: Defesa Civil de SC/Divulgação)
Fenômeno causou estragos em Santa Catarina (Foto: Defesa Civil de SC/Divulgação)

 

Ao menos oito pessoas morreram no Sul do país após a formação de um “ciclone bomba”. Sete óbitos foram registrados em Santa Catarina e um no Rio Grande do Sul.

O fenômeno foi registrado entre a noite de terça (30) e a madrugada desta quarta (1º), nos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Além de chuva torrencial e queda drástica nas temperaturas, houve ventos de mais de 100 km/h nos dois estados.

De acordo com a Globo News, entre os setes óbitos em Santa Catarina há uma idosa que morreu após ser atingida por uma árvore. O caso aconteceu na cidade de Chapecó, no oeste do estado. Outro homem, na Grande Florianópolis, foi atingido pela fiação elétrica após a queda de uma árvore.

Ventos de 130 km/h permanecem até a tarde

O “ciclone bomba” deve continuar nesta quarta a provocar forte ventania na região Sul.  As rajadas de vento podem chegar a 130 km/h em algumas cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, de acordo com a MetSul Meteorologia.

Assim como ontem, há possibilidade de queda de árvores, postes, destelhamentos e colapso de estruturas hoje. O fenômeno deve começar a perder força a partir da tarde.

(Com informações do portal G1)