Publicado em 23/07/2021 às 16h49.

Diante de crise hídrica, ONS vê esgotamento de recursos energéticos em novembro

Segundo o ONS, isso obrigaria o país a importar 2 mil MW de potência por dia

Redação
Foto: Divulgação/PAC/Agência Brasil
Foto: Divulgação/PAC/Agência Brasil

 

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) emitiu nota técnica na quinta-feira (23) prevendo dificuldades para atender a demanda de energia do país em novembro.

De acordo com o ONS, essa dificuldade viria do “esgotamento de praticamente todos os recursos de potência de energia no mês de novembro”. Ou seja, o operador vê o risco de faltar potência de energia a partir desse mês, fim do período seco e início do período chuvoso.

Grande parte das represas no país passa por um período de baixos níveis de água, em consequência das poucas chuvas. Asssm, o ONS pontua ainda que “com relação ao atendimento aos requisitos de potência, observam-se sobras bastante reduzidas no mês de outubro, com o esgotamento de praticamente todos os recursos no mês de novembro”, concluiu.

A oferta de potência é importante para garantir o fornecimento contínuo de energia ao país. O sistema elétrico nacional opera com as chamadas “sobras de energia”, que são acionadas quando há momentos de alta de demanda.

Uma situação de déficit de potência levaria o país a ter dificuldades para atender a demanda por energia em momentos de alta do consumo, como no horário de pico, o que poderia levar a situações pontuais de blecaute. Tradicionalmente, a partir de novembro o país registra um aumento do consumo de energia, em virtude das temperaturas mais altas. Porém, o país chegará a esse mês com falta ou nenhuma “sobra de energia”, segundo o ONS.

Mesmo com o início do período chuvoso, o nível dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste – que representam 70% da geração de energia do país – demorarão para encher. A previsão é que em novembro eles estejam em cerca de 10%, segundo o operador, o nível está abaixo das mínimas históricas e considerado “crítico”.

No início do mês, o senador Jaques Wagner (PT) fez uma proposta de comissão para debater crise hídrica e risco de apagão.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.