Publicado em 14/01/2021 às 21h00.

Governo federal decide recorrer de decisão que suspende Enem no Amazonas

Órgão argumentou que a suspensão causará dano irreparável aos estudantes amazonenses e que poderá incorrer em efeito cascata

Redação
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

 

A Advocacia-Geral da União recorreu da decisão da Justiça Federal do Amazonas que suspendeu a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Medio no estado. A avaliação estava prevista para acontecer neste domingo (17) e no próximo, 24. Até então, a prova está mantida em outros estados.

De acordo com informações do G1, o órgão argumentou que a suspensão causará dano irreparável aos estudantes amazonenses e que poderá incorrer em efeito cascata.

“Qualquer decisão que afete os procedimentos referentes ao cronograma do Enem refletirá nos cronogramas do Sisu, do Fies e do Prouni, resultando, necessariamente, em graves danos ao candidatos, a todas as instituições públicas e privadas envolvidas, e ao interesse público como um todo”, disse a AGU.

No recurso, foi apresentada também a alegação de que a aplicação simultânea representa o atendimento isonômico aos estudantes, bem como que medidas de prevenção ao coronavírus serão adotadas, como higienização do local de prova, uso de máscara e redução do número de alunos por sala. Ainda de acordo com a AGU, houve aumento de 70% no numero de locais  e salas de provas para garantir o distanciamento.

Segundo o órgão, os malotes com as provas ja foram enviado para 49% das rotas de interiorização no estado. As informações são do G1.

A suspensão do Enem no Amazonas foi determinada na quarta-feira (13) pelo juiz federal Jose Ricardo Sales, devido ao aumento no numero de casos de coronavírus registrados no estado. Nesta quinta-feira (14), o sistema de saude colapsou com a falta de cilindros de oxigênio para atender pacientes internados.