Publicado em 27/06/2016 às 16h40.

Menino de 11 anos morto durante perseguição em SP era baiano

Menino foi atingido por Guarda Municipal durante perseguição na Zona Leste de São Paulo

Redação
Foto: Ariel de Castro/Arquivo Pessoal)
Foto: Ariel de Castro/Arquivo Pessoal)

 

O garoto de 11 anos que foi morto por guardas civis metropolitanos de São Paulo, na manhã do último domingo (26), era baiano. Segundo a mãe da vítima, o menino nasceu na  Bahia, era usuário de drogas e envolvido com criminosos da região.

O caso ocorreu depois que uma viatura da Guarda Civil Metropolitana (GCM), composta por três agentes, foi avisada por um homem que ele havia acabado de ser roubado por um bando que estava a bordo de um Chevette.

Após localizar o carro e ordenar que parasse, foi iniciada uma perseguição. Um dos guardas disparou quatro vezes contra o automóvel. Os tiros acertaram o vidro traseiro e um dos pneus.

Uma das balas atingiu a criança, que foi levada para um hospital da região, mas não resistiu. O guarda responsável pelos disparos foi autuado em flagrante por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), pagou fiança e vai responder às acusações em liberdade.