Publicado em 04/03/2022 às 20h20.

Putin pede a fabricantes russas suspensão da exportação de fertilizantes

País é um dos maiores produtores do produto no mundo

Redação
Foto: Aiba/ Agência Marca Studio
Foto: Aiba/ Agência Marca Studio

 

O Ministério da Indústria e Comércio da Rússia pediu que as fabricantes russas de fertilizantes suspendam a exportação do produto. Fábricas de insumos para os produtos também devem seguir a recomendação. A informação é da Folha de São Paulo.

O Brasil monitora a situação, já que cerca de 60% de tudo o que país importou da Rússia em 2021 eram esses insumos para o agronegócio.

O presidente Jair Bolsonaro visitou o presidente russo, Vladimir Putin, para garantir o fluxo de fosfatados e nitrogenados para o Brasil, no entanto, com o pedido feito nesta sexta-feira (4) pelo governo russo, Bolsonaro deve ter a solicitação desconsiderada.

Segundo avaliação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, o estoque de fertilizantes para o agronegócio brasileiro está garantido até outubro.

A Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), no entanto, informou que o país possui estoque de fertilizantes até junho. Para a entidade, ainda é prematuro avaliar em profundidade os possíveis impactos da invasão da Ucrânia pela Rússia ao agronegócio brasileiro.

O Brasil importa 85% do fertilizante usado nas lavouras do país. A Rússia responde por cerca de 30% do suprimento ao país. Belarus, nação aliada de Vladimir Putin, por cerca de 20%.

Para solucionar a falta do insumo, além da viagem do presidente Bolsonaro à Rússia, a ministra foi em novembro para o país tentar garantir o fornecimento.

Como alternativa, ela diz que pode importar potássio, principal elemento dos fertilizantes, do Canadá, de Israel, do Chile, de Omã ou de Marrocos e Irã, para onde também viajou recentemente.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.