Publicado em 09/11/2015 às 17h55.

Rompimento de barragens afetou abastecimento de quatro cidades

Recuperação nos níveis dos reservatórios do sistema Paraopeba ainda deve levar mais dois anos

Agência Estado

O rompimento de duas barragens da mineradora Samarco em Mariana (MG) afetou o abastecimento de água em quatro cidades do sistema da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), afirmou nesta segunda-feira (9), a diretora presidente da empresa, Sinara Inácio Meireles.

Segundo a executiva, o abastecimento de água nesses quatro municípios está momentaneamente interrompido, até que a empresa consiga concluir estudos relacionados ao comprometimento da qualidade da água e à capacidade de tratamento, sem dar mais informações sobre o prazo de interrupção do abastecimento ou planos alternativos para o fornecimento de água nos municípios.

Ela ainda ressaltou que outras cidades atendidas pela Copasa ao longo do Rio Doce não foram afetadas por utilizarem um sistema de captação em poços profundos, cuja qualidade não foi afetada pelo acidente em Mariana.

Crise hídrica – Sinara afirmou também que a recuperação nos níveis dos reservatórios do sistema Paraopeba ainda deve levar mais dois anos. “Dado que a deterioração do volume acumulado no Paraopeba aconteceu em 2013 e 2014, com um comprometimento forte em 2014, a recomposição integral do volume deve levar mais uns dois anos ”

No entanto, a executiva destacou que mesmo que essa recuperação seja mais lenta, as obras de captação de água bruta no Rio Paraopeba, com previsão de conclusão em dezembro deste ano, darão maior segurança para o abastecimento de água da Região Metropolitana de Belo Horizonte. “Com a captação no Paraopeba, queremos usar a água dos reservatórios quando a vazão no rio não permitir a captação integral”, disse.

Em relação à demanda de água por parte dos consumidores, Meireles afirmou que as famílias têm se mostrado mais contidas, independente dos aspectos hidrológicos. “Houve uma forte mudança nos hábitos das pessoas em 2015.”

A diretora presidente da Copasa ainda afirmou que outros segmentos têm apresentado uma certa recuperação nos níveis de consumo, mas não detalhou quais seriam esses setores. “Ainda não há uma clareza sobre uma tendência de retorno do consumo como um todo”, disse.

PUBLICIDADE
Temas: barragem , Mariana , minas