Publicado em 22/03/2016 às 16h20.

Vice do Corinthians é preso por porte ilegal de armas

Ligado a Andrés Sanchez, André Negão foi levado inicialmente para prestar depoimento, em condução coercitiva, na 26ª fase da Operação Lava Jato

Redação
OPERAÇÃO LAVA JATO
Foto: Felipe Rau / Estadão Conteúdo

 

Levado nesta terça-feira (22) para prestar depoimento na 26ª fase da Lava Jato, o vice-presidente do Corinthians, André Luiz Oliveira, conhecido por André Negão, foi preso por porte ilegal de armas após sua condução coercitiva. Foram encontradas duas armas de fogo com registros irregulares na casa do dirigente, na zona leste de São Paulo, segundo informações do Globo Esporte. O registro das armas é anterior ao estatuto do desarmamento.

Como o valor da fiança ainda não foi estipulado pela Justiça, o vice do Corinthians continua na sede da Polícia Federal, na capital paulista. Deflagrada nesta terça, a Operação Xepa investiga um esquema de desvio centrado na Odebrecht. Há suspeitas de irregularidades na obra da Arena Corinthians, construída pela empreiteira.

Ex-cambista de jogo do bicho, André Negão sempre foi o braço-direito do ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez, atualmente deputado federal (PT-SP). Integrante do grupo “Renovação & Transparência”, André Negão se coloca como o favorito na linha sucessória da presidência, após a gestão de Roberto de Andrade, em 2018.