Publicado em 03/05/2016 às 14h00.

WhatsApp funciona graças a um furo no bloqueio do serviço

Alguns usuários conseguiram receber e enviar mensagens graças a um furo no bloqueio do serviço; permissão foi detectada através de uma rede wi-fi empresarial

Redação
Whatsapp. Foto: Divulgação
Whatsapp. Foto: Divulgação

Alguns usuários do Whatsapp conseguiram receber e enviar mensagens, por meio do aplicativo, graças a um furo no bloqueio do serviço, na manhã desta terça-feira (3). A permissão foi detectada por pessoas que se conectaram ao app através de uma rede wi-fi empresarial. A suspensão do WhatsApp passou a valer às 14h de segunda-feira (2), após decisão do juiz Marcel Maia Montalvão, da Vara Criminal de Lagarto, em Sergipe.

De acordo com especialistas, os usuários que utilizam o aplicativo por uma rede wi-fi empresarial podem conseguir brechas na proibição porque algumas dessas empresas usam endereços estrangeiros para acessar a rede.

Exemplo disso é que cerca de 1,7 milhão de usuários da operadoras Algar, que oferece banda larga fixa e linhas de celular em São Paulo, Minas Gerais e no Centro-Oeste, não foram bloqueados. O mesmo vale para usuários das empresas Sercomtel, que tem 226 mil usuários em Santa Catarina e Paraná, e da Porto Seguro Conecta, que tem 80 mil celulares em DDDs 11, 12, 13, 19 e 21, segundo o portal UOL.

O bloqueio de 72 horas foi determinado para clientes das operadoras de telefonia móvel e fixa TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel. Um pedido de suspensão do bloqueio do serviço foi negado na madrugada desta terça (3) pelo desembargador Cezário Siqueira Neto.
Descumprimento – Caso seja descumprido e o aplicativo volte a funcionar, a operadora terá de arcar com uma multa de R$ 500 mil. O WhatsApp lamentou o bloqueio do aplicativo e disse que a decisão puniu mais de 100 milhões de brasileiros. “Estamos desapontados porque um juiz de Sergipe decidiu mais uma vez ordenar o bloqueio de WhatsApp no Brasil”, comentou a empresa.
Temas: bloqueio , WhatsApp