Publicado em 25/02/2020 às 23h31.

Muller vê ‘local de parada dedicado aos aplicativos’ como questão a ser melhorada

Para ele, a quantidade de aplicativos impede uma planejamento assertivo

Estela Marques / Ury Silva
Fabrizzio Muller. Foto: Sergio Duarte/bahia.ba
Fabrizzio Muller. Foto: Sergio Duarte/bahia.ba

 

O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, em entrevista ao bahia.ba nesta terça-feira, fez um balanço sobre a atuação do órgão. “Dentro do possível tudo que foi planejado ocorreu muito bem”, afirmou ele citando os portais de controle de acesso de veículos, as áreas internas no entorno da folia e a redução de acidentes.

Ele destacou “um local de parada dedicado aos aplicativos” como uma questão a ser melhorada para os próximos carnavais. “Hoje existe uma quantidade muito grande. A gente não consegue saber quantos são. Impede que a gente planeje de forma mais assertiva, porque você tem os aplicativos que roda o ano todo e, durante o Carnaval, isso aumenta talvez em até 50, 60%”, ressaltou.

Questionado sobre se aceitaria continuar na Transalvador, caso o candidato Bruno Reis seja eleito e o convidasse, ele disse que “o futuro pertence a Deus”. “Se for convidado, a gente vai avaliar. Deixa chegar a hora e agora foco chegar até o final de dezembro”, finalizou.

PUBLICIDADE
Temas: Transalvador