Publicado em 18/09/2020 às 17h01.

Atlantic Nickel quer investir R$ 1,8 bilhões em expansão de mina na Bahia

A empresa opera na região desde outubro do ano passado, após firmar contrato de arrendamento com a CBPM

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

A Atlantic Nickel anunciou o interesse em investir R$ 1,8 bilhão na expansão de vida útil da mina de níquel em Itagibá, no sul da Bahia. A empresa opera na região desde outubro do ano passado, após firmar contrato de arrendamento com a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM).

A operação seria dividida em duas fases. Inicialmente, a empresa explora a mina exclusivamente a céu aberto até 2028. Nesse período, a Atlantic Nickel pode avançar na capacidade de produção, estimada entre 20 e 25 mil toneladas anuais de níquel contido no concentrado. A partir daquele ano, começaria a segunda fase, com implantação de mina subterrânea com capacidade de exploração por mais 26 anos.

“Temos estudos indicando que em 2030 mais de 30% dos veículos vendidos serão elétricos. O nosso níquel vai estar fazendo parte desta revolução, trazendo emprego e renda para a Bahia e menos poluição para o planeta”, celebra o presidente da CBPM, Antonio Carlos Tramm.

O CEO do grupo Appian no Brasil, detentor da empresa, Paulo Castellari, avalia que esse plano econômico elevará a Atlantic Nickel a um novo patamar internacional, mantendo operação sustentável.

“Com menos emissão de carbono, mais segura e responsável e com um produto de excelente qualidade para atender à demanda não só de baterias elétricas, mas ao amplo mercado de eletrificação”, acrescenta.