Publicado em 07/08/2020 às 06h00.

Business Bahia apresenta propostas tributárias ao senador Ângelo Coronel

Na reunião, o líder do Business Bahia, Carlos Falcão criticou proposta de implantação da CBS, do ministro Paulo Guedes, por conta do crescimento da carga tributária

Redação
Foto: Business Bahia
Foto: Business Bahia

 

Em encontro virtual promovido pelo Grupo Business Bahia nesta quinta-feira (6), foram apresentadas ao senador Ângelo Coronel (PSD), reivindicações de uma comissão representativa desse coletivo, relativas à política tributária em discussão no Congresso Nacional.

Durante o encontro, o líder do Business Bahia, Carlos Falcão criticou a proposta de implantação da CBS, do ministro da Economia, Paulo Guedes, por conta do crescimento da carga tributária e por sacrificar o setor de serviços do país. Falcão também se posicionou contra a volta da CPMF, em qualquer formato.

Na oportunidade, o Grupo apresentou três alternativas que visam reduzir os prejuízos do segmento. Na primeira proposta, o coletivo sugeriu, que para as empresas optantes do lucro presumido, seja considerado o regime cumulativo na apuração da CBS, nas mesmas condições do Simples Nacional, mantendo-se a atual alíquota de 3.65%.

A segunda sugestão foi a concessão de crédito presumido de 65%, às empresas de serviços incluídas no Lucro Real, vedando a utilização de outros créditos. Por fim, o Grupo sugeriu a possibilidade de redução da alíquota para todas as empresas do setor.

Na reunião, o senador Coronel ouviu os argumentos dos membros da comissão, defendeu o imposto único IBR, a legalização do jogo, e a implantação do sistema de monitoramento das fronteiras como forma de evitar evasão fiscal.

O senador solicitou ao Business Bahia um estudo do aumento de carga tributária de alguns segmentos, e se comprometeu a levar as propostas apresentadas ao próximo debate da Comissão de Reforma Tributária, no próximo dia 12 de agosto.

Além de Carlos Falcão fizeram parte da comissão: Francisco Almeida, Priscila Wiederkehr, Nicolau Eloy, Ademar Lemos, Dênio Cidreira, Fernando Neves, Mário Dantas, João Mello, Roberto Sá Menezes, João Santos, Paulo Marques, Luciano Souza e Patrícia Pereira.