Publicado em 24/10/2020 às 16h30.

CNI: 68% das indústrias estão com dificuldades para obter insumos

Para 44% das empresas, há dificuldade atual em atender a demanda; destas 55% avaliam que só resolverão o problema em 2021

Redação
Foto: divulgação FGV Ibre
Foto: divulgação FGV Ibre

 

A indústria brasileira passa agora pelo segundo efeito da pandemia do Covid-19, depois da paralisação da produção: a falta de insumos e matérias-primas. A conclusão é da pesquisa Mercado de insumos e matérias-primas da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na sondagem, 68% das empresas consultadas estão com dificuldades para obter insumos ou matérias-primas no mercado doméstico.

O mesmo ocorre com 56% das empresas que utilizam insumos importados regularmente, com dificuldades em adiquiri-los no mercado internacional. Além disso, 82% dos empreendedores consultados perceberam alta nos preços.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, explica que as empresas optaram por reduzir seus estoques para enfrentar a forte queda no faturamento e o difícil acesso ao capital de giro nos primeiros meses da crise. “A economia reagiu em uma velocidade acima da esperada. Assim, tivemos um descompasso entre a oferta e a procura de insumos”, concluiu.

O levantamento ouviu 1.855 empresas, entre 1º e 14 de outubro, em 27 setores das indústrias de transformação e extrativa. A pesquisa constata ainda que 44% das empresas consultadas afirmam que estão com problemas para atender seus clientes. Mais da metade das empresas consultadas (55%) acreditam que a capacidade de atender a demanda se normalizará apenas em 2021.