Publicado em 09/08/2022 às 09h06.

Confiança do Comércio em Salvador é a maior durante toda a pandemia

Índice da Fecomércio-BA subiu 0,9% em julho, indo para 118,1 pontos; emprego e Auxílio Brasil de R$ 600 deve manter Icec em alta

Redação
Foto: Licia Rubinstein/ Agência IBGE
Foto: Licia Rubinstein/ Agência IBGE

O nível de confiança do empresário do comércio de Salvador voltou a crescer em julho. A alta de 0,9% fez o Icec (Índice de Confiança do Empresário do Comércio) ir para 118,1 pontos, maior nível desde março de 2020, consequentemente de todo o período de pandemia do Covid-19.

De acordo com a Fecomércio-BA, responsável pelo indicador, essa foi a terceira alta consecutiva. No segundo semestre, esta elevação deve perseverar, em razão do emprego e do pagamento do Auxílio Brasil de R$ 600.

Todos os três componentes do ICEC cresceram em julho, com destaque para o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec), que avançou 2% e chega próximo dos 100 pontos (99,5 pontos).

As vendas no comércio de alguns segmentos, como o de vestuário, supermercados e farmácias, permitiram a melhoria da confiança também sobre o setor e a empresa em si. “Apesar do crédito mais caro, o mercado de trabalho retomando gradativamente contribui para o aumento do consumo. Além disso, o setor ainda se beneficia das injeções do FGTS e da antecipação do 13º salário para aposentados”, destaca o consultor econômico da Fecomércio, Guilherme Dietze.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.