Publicado em 16/04/2021 às 15h57. Atualizado em 16/04/2021 às 16h12.

Conselho confirma general Silva e Luna na presidência da Petrobras

Também foram eleitos quatro novos diretores; três executivos foram mantidos em seus postos

Redação
Foto: Alaor Filho/Agência Petrobras
Foto: Alaor Filho/Agência Petrobras

 

Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro no final de fevereiro, o general Joaquim Silva e Luna foi oficialmente eleito para a presidência da Petrobras nesta sexta-feira (16). O nome foi referendado pelo Conselho de Administração da companhia, que também elegeu quatro novos diretores. Três executivos foram mantidos nos cargos.

Junto com Silva e Luna, que estava na Itaipu Binacional, ingressam na diretoria executiva da petrolífera Rodrigo Araujo Alves (diretor executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores), Cláudio Rogério Linassi Mastella (Comercialização e Logística), Fernando Assumpção Borges (Exploração e Produção) e João Henrique Rittershaussen (Desenvolvimento da Produção).

Foram mantidos os diretores executivos de Transformação Digital e Inovação, Nicolás Simone; de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade; Roberto Furian Ardenghy; e de Refino e Gás Natural, Rodrigo Costa Lima e Silva. Em nota, a companhia ressaltou que os novos executivos ” foram objeto de prévia análise pelo Comitê de Pessoas que assessora o Conselho de Administração da Petrobras”.

O general da reserva Joaquim Silva e Luna serviu no Ministério da Defesa de março de 2014 a janeiro de 2019, nas funções de secretário-geral e ministro. Nos bastidores, é crítico ao trabalho home-office na Petrobrás durante a pandemia. Deve mudar a política de preços da petrolífera nas refinarias, alvo de contestações de Jair Bolsonaro na gestão do antecessor Roberto Castello Branco.

Silva e Luna é graduado na Academia Militar das Agulhas Negras, na Arma de Engenharia e pos-graduado em Projetos e Análise de Sistemas pela Universidade de Brasília. É mestre e doutor em Ciências Militares. Foi conselheiro da Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A. (AMAZUL) por três anos.

Entre os novos diretores, Rodrigo Alves é administrador e contador. Presidiu o Conselho Fiscal da TBG e foi membro do conselho fiscal de outras empresas do grupo Petrobras. Cláudio Mastella é engenheiro Químico graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com MBA Executivo pelo IBMEC e pós-graduação em Gestão pela Fundação Dom Cabral.

Com 38 anos de experiência na Petrobras, Fernando Borges é engenheiro Civil graduado pela Universidade Federal de Uberlândia (MG), com MBA Executivo pela COPPEAD/UFRJ, além de ter participado do Programa de Gestão Avançada no INSEAD (França). Também profissional de carreira, João Henrique é graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e em Engenharia de Petróleo pela Petrobras, com MBA em Gestão de Negócios pela Coppead (UFRJ). Atua na companhia há 34 anos.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.