Publicado em 08/09/2020 às 16h49.

Conselho do FGTS suspende por 120 dias parcelas de financiamento habitacional

Grupo aprovou também mudança nas regras do fundo para reduzir os juros cobrados em financiamento do Casa Verde e Amarela

Redação
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

 

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) suspendeu por 120 dias as parcelas de financiamento habitacional para a população de baixa renda. A aprovação nesta terça-feira (8) foi motivada pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, a suspensão temporária é válida para famílias nas faicas 1,5 e 2 dos contratos habitacionais, ou seja, com renda mensal de até R$ 4 mil. São alcançadas ainda modalidades de financiamento com recursos do fundo, como a carta crédito individual, destinada à construção, reforma ou melhoria no imóvel.

Com a medida, o fundo deve deixar de arrecadar R$ 3 bilhões nesse período, contado a partir de setembro. O governo, no entanto, diz que não haverá prejuízo ao FGTS, já que o valor será pago posteriormente e com correção monetária.

Além das linhas já mencionadas, a suspensão será aplicada também à carta de crédito associativo e a linha de Apoio à Produção. Neste último caso, os recursos do financiamento feito para pessoas físicas são liberados diretamente à construtora, conforme cronograma de execução da obra.

Ainda segundo a Folha, na reunião virtual do Conselho do FGTS também foi aprovada mudança nas regras do fundo para reduzir os juros cobrados em financiamento habitacional do Casa Verde e Amarela, programa habitacional do governo Jair Bolsonaro. A proposta do Ministério do Desenvolvimento Regional é que ele seja o substituto do Minha Casa Minha Vida. Projeto ainda depende de aprovação do Congresso.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.