Publicado em 09/09/2020 às 12h24.

Guedes ironiza EUA e França por cobranças sobre Amazônia

“Agradeço a preocupação com nossos índios e com nossas matas”, disse durante um seminário virtual

Redação
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta quarta-feira (9) a atuação do governo na questão ambiental e voltou a ironizar americanos e franceses por cobrarem a proteção dos povos indígenas e a preservação da Amazônia. A informação é do jornal Valor.

“Agradeço a preocupação com nossos índios e com nossas matas”, disse durante um seminário virtual promovido pelo Credit Suiss, relatando conversas com um colega americano. “Dado o que vocês fizeram a seus índios e suas matas, entendo bem sua preocupação.”
Segundo o ministro, o Brasil não extermina seus índios, mas os “miscigena”. “O nosso general [Hamilton] Mourão [vice-presidente e coordenador do Conselho Nacional da Amazônia Legal] não vai ser morto pelos índios como o general [George] Custer”, afirmou.

Guedes acrescentou que Custer (1839-1876) era candidato a presidente dos Estados Unidos e, à época, seria muito popular exterminar indígenas de uma terra rica em ouro, as Black Hills. “Não é isso o que fazemos”, disse.

Para ele, o Brasil tem feito “o melhor” para preservar uma floresta que, no entanto, por sua dimensão, “é difícil preservar”. “Em Paris, uma igreja, não conseguiram preservar. Imagine uma floresta inteira”, voltou a ironizar.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.