Publicado em 18/02/2020 às 15h45.

Maia critica postura de empresários: ‘No fundo, querem tributar a sociedade’

Presidente da Câmara sugeriu que é a vez de os empresários pagarem um pouco mais caro pelo bem do país

Redação
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), parece irredutível no que diz respeito à aprovação da reforma tributária. Durante o evento CEO Conferece 2020, promovido pelo banco BTG Pactual, em São Paulo, o parlamentar sugeriu que é a vez de os empresários pagarem um pouco mais caro pelo bem do país.

“Infelizmente, elite também erra, porque quer que a sociedade pague a conta da redução do custo de alguns setores da economia. Mas temos que falar a verdade. Na [reforma da] Previdência, a sociedade pagou mais a conta do que empresários. Na [reforma] tributária, todos vão ganhar, porque o Brasil vai crescer”, disse Maia.

De acordo com o UOL, o presidente da Câmara disse ainda que, se algum setor estiver preocupado, tem que dialogar e entender que a parte da contribuição dos empresários deve existir. Assim como o brasileiro vinculado ao regime geral da Previdência colaborou com a reforma, os empresários devem colaborar também.

O parlamentar criticou a parcela do setor privado que não quer a reforma tributária, mas apenas o retorno da CPMF. O democrata avalia que não se pode querer que a sociedade pague a conta.

“Teve um setor que gravou um vídeo criticando [a reforma tributária]. Colocamos na mesa com os técnicos da reforma e mostramos que esse setor específico vai ter redução de carga tributária. Está se criando pânico em alguns setores por empresários que, no fundo, querem tributar a sociedade”, declarou, já em entrevista à imprensa.

Maia garantiu que a carga tributária vai variar dos 36% do PIB para baixo. “Não haverá nenhuma chance de R$ 1 em aumento real na carga tributária”, acrescentou.

PUBLICIDADE