Publicado em 01/06/2016 às 14h20.

Menos romance e forró: CDL aposta em queda de 5% no período

Vendas do Dia dos Namorados e São João devem ser novamente prejudicadas pela crise econômica, estima Câmara de Dirigentes Lojistas

Redação
Foto: Divulgação/ Acesa
Foto: Divulgação/ Acesa

 

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL) estima uma queda nas vendas do varejo em Salvador na ordem de 5% em junho, em comparação ao mesmo período do ano passado. O Dia dos Namorados deve registrar decréscimo de 7,5% ante 2015. A crise econômica é a grande responsável pela redução, que é agravada pelo abalo na confiança do mercado e alto endividamento das famílias.

Junho é considerado um mês importante para o varejo local, conforme o presidente da CDL Salvador, Frutos Dias Neto: “Ainda vivemos um cenário complexo, de transição, de forte recessão econômica, que se reflete diretamente na confiança do lojista e na decisão de compra do consumidor. A expectativa é que, após ser resolvida a pior fase da crise política, as coisas melhorem”.

Mesmo no atual cenário, o presidente faz um alerta aos lojistas de que tais épocas sempre são boas oportunidades para o apelo junto ao consumidor. “São datas que têm força sempre e podem representar boas vendas, dependendo do setor. Nossa orientação é que os lojistas aproveitem a oportunidade para lançar mão de promoções, enfeitar a loja, usar o recurso que for possível para atrair o cliente. É uma chance de aumentar os números de vendas. Para o consumidor também será uma oportunidade de encontrar vantagens e não deixar de presentear na data especial”, avalia.

O Dia dos Namorados é a quarta data em vendas do varejo baiano, atrás apenas do Natal, Liquida Salvador e Dia das Mães. O tíquete médio esperado para a data é de R$ 90.

PUBLICIDADE