Publicado em 18/06/2024 às 14h59.

‘Natural’, diz governador sobre aumento de ICMS em alimentos e bebidas alcoólicas

"Vamos corrigindo e fazendo ajustes em alguns setores. Fazemos ajustes naturais. Um chiado daqui e dali, caso aconteça, mas seguimos com muita serenidade"

André Souza / Fredie Ribeiro / João Lucas Dantas
Foto: Jorge Jesus/bahia.ba

 

Questionado sobre o aumento que o governo da Bahia anunciou em cima do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o governador Jerônimo Rodrigues (PT) disse em entrevista coletiva nesta terça-feira (18) que é “um processo natural” e que todos os estados seguem o mesmo movimento.

“É normal. Nós vamos corrigindo e fazendo ajustes em alguns setores. É claro que não temos ainda a nova legislação que estabelece a reforma tributária. Nós fazemos ajustes naturais. Um chiado daqui e dali, caso aconteça, mas seguimos com muita serenidade.”

Em abril deste ano, o governo do Estado anunciou que o ICMS aumentaria de 4% para 20,5% em produtos de mercearia, laticínios, congelados, frios e fatiados e ampliou para 27% a tributação de bebidas alcoólicas.

“Tudo que a gente solta e publica, nós procuramos sempre conversar com os setores para que não haja prejuízo, desemprego ou alguma redução dos incentivos dos empresários. Mas nada de anormal”, garantiu Jerônimo.

Mais notícias

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.