Publicado em 21/09/2020 às 18h40.

Petrobras fará nova rodada vinculante na venda de refinaria no Paraná

Refinaria no Paraná recebeu propostas de valores próximos, segundo nota da petrolífera

Redação
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

 

Disputada por três candidaturas, a venda da refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, terá nova rodada da fase vinculante – quando o potencial comprador se compromete a bancar a oferta, caso seja o vencedor. Segundo a companhia, foram recebidas duas propostas com valores próximos

O ativo é disputado pela Ultrapar Participações S.A., pelo consórcio liderado pela Raízen S.A. e pela China Petroleum & Chemical Corporation (Sinopec). Na alienação da baiana Landulpho Alves (RLAM) esta etapa foi concluída e a petrolífera brasileira negocia o empreendimento de forma exclusiva com o fundo Mubadala.

Nos dois casos, há um entrave jurídico. As mesas do Senado, da Câmara e do Congresso Nacional entraram com uma ação no Supremo para que a alienação de refinarias só ocorra com a autorização do parlamento. O julgamento está em andamento, sem uma decisão encaminhada para embargar ou não o negócio.