Publicado em 30/11/2020 às 18h00.

Petrobrás pretende vender até US$ 35 bi em ativos nos próximos cinco anos

Meta inserida no Plano de Negócios 2021-25 visa concentrar recursos em projetos considerados estratégicos; RLAM é um dos empreendimentos a serem negociados

Redação
Rlam Foto: Divulgação/ Assessoria
Rlam Foto: Divulgação/ Assessoria

 

A Petrobras prevê faturar de US$ 25 bilhões a US$ 35 bilhões entre 2021 a 2025. A meta está inserida no plano de negócios para o período. Segundo a companhia, a medida busca reduzir sua dívida e concentrar recursos em projetos considerados estratégicos, como o pré-sal.

Entre os ativos incluídos no programa de desinvestimentos, destacam-se oito refinarias, fatias na petroquímica Braskem, BR Distribuidora, na distribuidora de gás Gaspetro e térmicas, de acordo com apresentação divulgada nesta segunda-feira (30). Entre as refinarias, o negócio mais avançado é na baiana Landulpho Alves (Rlam), em Mataripe. Também estão incluídos ativos de produção em terra e águas rasas, o que pode gerar a saída da petrolífera da Bahia.

“Apesar das restrições para movimentação por causa do Covid-19, estamos avançando bem para cumprir os compromissos assumidos com o Cade para a abertura desse mercado de refino”, disse a diretora de Refino, Gás e Energia, Anelise Lara, em apresentação a investidores.

Segundo ela, as assinaturas dos acordos para a venda das refinarias Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, e Alberto Pasqualini (Refap), no Rio Grande do Sul, deverão ser realizadas no primeiro trimestre de 2021, enquanto a conclusão dos negócios levará mais alguns meses. A estatal pretende passar de 13 para cinco refinarias, ficando apenas para as unidades do Sudeste. Fonte: Reuters

Mais notícias