Publicado em 17/11/2016 às 15h15.

Baiano lança financiamento coletivo para HQ inspirada em Orixás

A meta é que R$12 mil sejam arrecadados para o lançamento do quadrinho de 80 páginas, com duas tramas completas e formato americano

Clara Rellstab
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O quadrinista Hugo Canuto lançou, na última segunda-feira (14), um projeto de financiamento coletivo para a publicação da HQ “Contos de Òrun Àiyé”, inspirada no universo mítico dos Orixás. Em entrevista ao bahia.ba, o arquiteto contou que o interesse pela cultura africana veio através de Pierre Verger e Carybé. “Como alguém nascido na Bahia, a influência africana na cultura é parte de nossa identidade, e, para além do aspecto religioso, influencia os hábitos, o falar, a gastronomia…aos 10 anos, já apaixonado por mitologia, li o ‘Lendas Africanas dos Orixás’ [escrito por Verger e desenhado por Carybé]”, explicou.

A ideia para o quadrinho, por sua vez, surgiu da vontade do baiano em homenagear o mestre Jack Kirby, criador da Marvel e apaixonado por mitos, que influenciou gerações de artistas. “Fiz a primeira arte, “The Orixas”, assim mesmo, com essa corruptela entre o português (Orixás) e o inglês (Orishas), simbolizando o conceito da própria ilustração. Já estudava sobre mitologia Yorubá e história da África devido a Canção de Mayrube, projeto do qual criei um universo mítico inspirado nos povos que formaram o continente americano”, conta. A primeira imagem foi bem aceita mas a segunda,”The Mighty Xangô”, estourou: “Foi um estrondo. Em uma semana mais de 2,4 mil pessoas curtiram e compartilharam a arte, muitas enviaram mensagens pedindo que fizesse os demais Orixás, falando sobre o quanto haviam se identificado, da representatividade na cultura pop… quando há essa conexão com o público, algo surpreendente acontece”.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Apesar de fazer uma junção entre símbolos do candomblé e HQ, Canuto salienta que é importante ressaltar que o livro não é uma obra religiosa e sim de representatividade: “O público vem dando um retorno incrível, desde professores que levam para a sala de aula, apresentando aos alunos, estudantes que através das camisetas afirmam sua identidade cultural, adeptos ou não das religiões de matrizes africanas, mas reconhecendo nesse trabalho uma afirmação da diversidade e identidade, parte inerente da cultura brasileira”.

Meta –  O projeto do financiamento tem como meta que R$12 mil sejam arrecadados até o dia 13 de janeiro de 2017,  para que uma graphic novel de de 80 páginas, com duas tramas completas e formato americano, seja lançada. O investimento mínimo é de R$10 e garante nome nos agradecimentos da obra. Além disso, como recompensa estão o envio da HQ impressa e camisa com estampa do artista. “Revelaremos em breve detalhes ao longo da campanha, mas posso adiantar que são duas histórias completas, uma cujo protagonista é Xangô, a outra uma das Yabás…logo anunciaremos!”, prometeu.

O artista estará presente durante os quatro dias (1 a 4 de dezembro) da Comic Con Experience, em São Paulo, com a campanha, a comercialização de artes originais e o trabalho “A Canção de Mayrube”, saga inspirada nas culturas da América Latina, lançada em 2015.

O projeto pode ser apoiado através do link.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE