Publicado em 14/07/2020 às 12h51.

Cachê poderoso: Gusttavo Lima fatura R$ 400 mil por live na pandemia

Segundo o colunista Leo Dias, o cachê para shows fechados, mesmo no ambiente online, chegam a custar o dobro do valor normal

Bianca Andrade
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal

 

Quem disse que o isolamento social está impedindo os artistas de faturarem na pandemia causada pela Covid-19? Enquanto alguns lutam por um patrocínio em uma live, outros cobram cachê, digno de show em festival pela apresentação virtual.

O colunista Leo Dias, do site ‘Metrópoles’, divulgou uma planilha com os valores cobrados pelos artistas para o famoso “merchan” durante o espetáculo.

Segundo o jornalista, o cachê para shows fechados, mesmo no ambiente online, chegam a custar o dobro do valor normal.

O artista que mais colocou dinheiro no bolso foi Gusttavo Lima. Precursor das lives no YouTube, o sertanejo fatura R$ 400 mil por apresentação.

O ‘Embaixador’ elevou o conceito das lives na época e fez um show com 5 horas de duração, um repertório com 100 músicas, e arrecadou quase R$ 500 mil em doações, entre dinheiro, alimentos e itens de higiene como máscaras e álcool gel. Gusttavo chegou a bater o recorde que era de Beyoncé ao colocar  simultaneamente 731 mil pessoas para sofrer ao som de seus maiores sucessos.

O rival, Wesley Safadão vem logo atrás com R$ 230 mil pela live com Raça Negra. Luisa Sonza e Carlinhos Brown pediram R$ 120 mil pela apresentação, enquanto o quarto colocado do BBB, o ator Babu Santana, faturou R$ 80 mil em sua live.

Apesar de estilos musicais destintos, Léo Santana, Ana Carolina, Mumuzinho e Nando Reis se assemelham no valor cobrado, R$ 70 mil. Confira os valores:

 

Foto: Metrópoles/ Leo Dias
Foto: Metrópoles/ Leo Dias