Publicado em 01/08/2022 às 10h34.

A pedido da PF, Moraes determina prisão preventiva de acusado de ameaçar Lula e STF

Ministro argumentou que ‘somente com a restrição de liberdade foi possível interromper a prática criminosa’

Redação
Foto: Reprodução / Youtube
Foto: Reprodução / Youtube

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes acatou um pedido da Polícia Federal e determinou a prisão preventiva de Ivan Rejane Fonte Boa Pinto, Bolsonarista que publicou vídeos com ataques ao ex-presidente Lula (PT) e ameaças de morte aos integrantes do STF.

“O investigado, por meio de aplicativos de mensagens, arrecada o apoio de diversas pessoas para a efetivação de seu projeto de ataque às instituições democráticas, notadamente o Supremo Tribunal Federal, em datas que se aproximam (manifestações em agosto e em setembro de 2022)”, diz trecho de pedido da PF enviado ao ministro.

Ao acatar o pedido e decretar a prisão, Alexandre de Moraes aponta que “somente com a restrição de liberdade foi possível interromper a prática criminosa”, já que o acusado não teria interrompido a divulgação de vídeos com ataques ao STF nem mesmo no dia de sua prisão.

Antes da preventiva, Ivan Rejane Fonte Boa Pinto, que foi detido em 22 de julho, teve a prisão temporária prorrogada na última terça-feira (22).

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.