Publicado em 12/08/2022 às 12h43.

Após STF aprovar reajuste de 18%, PGR vai reivindicar mesmo aumento

Vencimento dos ministros do Supremo serve de teto para o funcionalismo público

Redação
Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

 

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovar, por unanimidade, um reajuste de 18% ao Judiciário, incluindo os próprios ministros da corte, a Procuradoria-Geral da República (PGR) também vai reivindicar o mesmo aumento nos proventos.

De acordo com informações do jornal O Globo, a PGR vai apresentar um projeto no qual propõe o mesmo percentual de reajuste para membros do Ministério Público da União, uma vez que o vencimento dos ministros do Supremo serve de teto para todo o funcionalismo público.

Segundo a publicação, a proposta que deve ser apresentada pela equipe do procurador-geral da República Augusto Aras será semelhante à do STF, prevendo reajuste em quatro parcelas até julho de 2024, quando chega aos 18%.

Na semana passada, o Conselho Superior do Ministério Público havia aprovado uma proposta que previa um aumento de 13,5% em três parcelas para membros do MP, mas após o STF autorizar os 18%, a PGR deve remanejar recursos do orçamento para o acréscimo.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.