Publicado em 20/03/2020 às 16h12.

Assim como Geddel, Marcos Valério também não consegue prisão domiciliar

Condenado a 37 anos de prisão, operador do mensalão havia pedido prisão domiciliar por causa do coronavírus.

Redação
Foto: Reprodução / Youtube
Foto: Reprodução / Youtube

 

O Tribunal de Justiça de Minas (TJMG) negou, nesta terça-feira (17), o pedido de prisão domiciliar apresentado pela defesa do empresário Marcos Valério, operador do mensalão.

Condenado a 37 anos de prisão, ele havia pedido prisão domiciliar por causa do coronavírus.

Para juíza da Vara de Execuções Criminais da Comarca de Ribeirão das Neves, Miriam Vaz Chagas, a competência para julgar a demanda é do Supremo Tribunal Federal (STF).

Também nesta sexta, o Supremo negou ao ex-ministro baiano Geddel Vieira Lima o pedido de prisão domiciliar. Geddel havia argumentado que, aos 61 anos, faz parte do grupo de risco do coronavírus.

PUBLICIDADE