Publicado em 31/10/2019 às 19h00.

Cúpula da PGR avalia que imunidade parlamentar protege fala de Eduardo Bolsonaro

Procurador-geral da República, Augusto Aras, ainda não comentou o assunto

Redação
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

A cúpula da Procuradoria-Geral da República (PGR) considera que Eduardo Bolsonaro (PSL) está protegido pela imunidade parlamentar e, por isso, não pode ser punido por ter sugerido a volta do AI-5.

Segundo o jornal Estado de São Paulo, dois integrantes da PGR avaliam que a declaração de Eduardo está protegida pela imunidade parlamentar.

Um deles, sem ser identificado, chegou a comparar a fala de Eduardo a quem se colocava contra o AI-5 na época da ditadura. “Quem fala o que quer, ouve o que não quer. Essa é a regra da liberdade”, opinou.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, ainda não comentou o assunto.

PUBLICIDADE