Publicado em 07/11/2019 às 08h51.

Defesa de Geddel tenta poupar Temer, mas juíza o obriga a depor

Advogados de Geddel desistiram de arrolar Temer como testemunha

Redação
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

 

Os advogados de Geddel Vieira Lima tentaram poupar o ex-presidente Michel Temer (MDB) de prestar esclarecimentos no processo em que o baiano responde na Justiça Federal, em Brasília, mas não conseguiram êxito. A informação é da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo.

A juíza da 5ª Vara Federal na capital, Diana Wanderley, decidiu ouvir Temer como informante, condição em que ele precisa comparecer para falar com a Justiça, mas sequer tem a obrigação de dizer a verdade.

Isso porque os representantes de Geddel desistiram de arrolar Temer como testemunha.

Antes disso, Temer chegou a solicitar, sem sucesso, a autorização para prestar esclarecimentos por escrito. A juíza avisou que determinaria uma condução coercitiva se ele não comparecesse nesta quinta-feira (07) para depor.

PUBLICIDADE