Publicado em 31/03/2020 às 16h37.

La Vue: Geddel é condenado por improbidade administrativa

A decisão proíbe o ex-ministro de exercer função pública por cinco anos e o condena a pagar uma multa de 10 vezes o valor do salário que recebia

Redação
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

 

A Justiça Federal de Brasília condenou nesta terça-feira (31), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) por improbidade administrativa no processo envolvendo o Edifício La Vue, na Ladeira da Barra em Salvador. A decisão proíbe Geddel de exercer função pública por cinco anos e o condena a pagar uma multa de 10 vezes o valor do salário que recebia enquanto ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Além disso, Vieira Lima está proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

A juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal Cível do Distrito Federal (SJ/DF), entendeu que “as provas dos autos dão conta de que, em novembro de 2016, o acusado praticou ato de improbidade administrativa atentatório contra os princípios da administração pública, valendo-se da influência que possuía em razão do cargo que ocupava à época, ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República”.

Geddel cumpre pena 14 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa, pelo caso do bunker de R$ 51 milhões, encontrado em um apartamento na Graça e tenta o regime de prisão domiciliar por conta da pandemia do coronavírus.

PUBLICIDADE