Publicado em 25/05/2022 às 16h13.

Ao menos 19 países têm casos confirmados da varíola dos macacos

A doença é causada por vírus e pode ser transmitido de uma pessoa para outra por contato próximo

Redação
Imagem: Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

 

Desde o surgimento do primeiro registro da varíola dos macacos em um paciente do Reino Unido no último dia 7 de maio, os casos da doença têm se espalhado principalmente pela Europa.

Um levantamento realizado pela CNN e atualizado na terça-feira (24) indica que ao menos 19 países confirmaram casos da doença até o momento: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Israel, Itália, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Até esta terça-feira (24) a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia confirmado 131 casos e 106 estavam sob suspeita. O primeiro caso confirmado da doença no Reino Unido, que disparou o alerta da OMS, foi informado à entidade no dia 7 de maio. O paciente, que havia viajado para a Nigéria, desenvolveu uma erupção cutânea no dia 29 de abril e retornou ao Reino Unido em 4 de maio.

Características da doença
A varíola dos macacos (Monkeypox) é uma doença transmitida de animais para humanos (zoonose).

A doença é causada por vírus e pode ser transmitido de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. O período de incubação da varíola dos macacos é geralmente de 6 a 13 dias, mas pode variar de 5 a 21 dias.

A doença é muitas vezes autolimitada com sintomas geralmente desaparecendo espontaneamente dentro de 14 a 21 dias. Os sintomas podem ser leves ou graves, e as lesões podem ser muito pruriginosas ou dolorosas.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.