Publicado em 26/03/2020 às 06h49.

China tem 67 novos casos importados do novo coronavírus

Governo impôs quarentena rigorosa de 14 dias para quem entrar no país, a fim de impedir segunda onda de contágios

Redação
Foto: Warley de Andrade/ TV Brasil
Foto: Warley de Andrade/ TV Brasil

 

Mais 67 casos importados do novo coronavírus (Covid-19) foram registrados na China nesta quinta-feira (26).

Com o país voltando à normalidade, após dois meses de paralisia devido à pandemia que teve origem na província de Hubei, o governo decidiu adotar quarentena rigorosa de 14 dias para evitar nova onda de contágio.

A Comissão de Saúde da China informou que, até a meia-noite, morreram mais seis pessoas no país devido à infeção pelo novo coronavírus, o que eleva o número de mortes para 3.287.

Quando a doença começou a atingir o resto do mundo, muitos chineses regressaram ao país, que passou a registrar centenas de casos procedentes do exterior.

Quarentena – Os voos internacionais com destino a Pequim estão sendo desviados para outras cidades, depois de um aumento contínuo de casos importados na capital chinesa.

O número de infectados confirmados na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, desde o início da pandemia, é de 81.285, entre os quais 74.051 receberam alta, após terem superado a doença.

O número de infectados “ativos” é de 3.947, entre os quais 1.235 permanecem em estado grave.

Desde o início do surto, em dezembro passado, 695.305 pessoas em contato próximo com infectados estiveram sob vigilância médica, incluindo 14.714 ainda sob observação, de acordo com dados oficiais.

No dia 12 deste mês, o governo chinês declarou que o pico das transmissões terminou no país, embora tenha lançado medidas adicionais para evitar novos surtos, diante do aumento de casos “importados”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infectou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, sendo que mais de 20 mil morreram.

PUBLICIDADE