Publicado em 04/10/2016 às 16h50.

Furacão Matthew atinge sudoeste do Haiti em direção aos EUA

A agência de proteção civil relatou a morte de um pescador por afogamento. Com isso, a contagem de mortes associadas à tempestade sobe para três no total

Ana Lucia Andrade
Furacão Newton (Foto Reprodução Youtube)
Foto Reprodução Youtube

 

O furacão Matthew passou pela costa sudoeste do Haiti nesta terça-feira (4), ameaçando uma área rural do país e com potência devastadora enquanto caminha em direção ao norte, para Cuba e os Estados Unidos. Ao menos uma pessoa morreu em função da tempestade.

Fortes chuvas se abateram sobre o solo haitiano pelo amanhecer, à medida em que o centro da tempestade de categoria 4, a segunda mais forte –  atravessava a ponta sul da península, onde muitas pessoas moram em casebres de madeira e aço, com pouca capacidade de aguentar os ventos de até 230 quilômetros por hora.

O Matthew deve trazer entre 38 e 63 centímetros de água –  até 100 centímetros em lugares mais isolados – , além de ondas de até três metros, afirmou Dennis Feltgen, meteorologista e porta-voz do Centro Nacional de Furacões, em Miami.

“Os haitianos estão recebendo tudo o que um grande furacão pode oferecer”, disse.

A expectativa é de que o sistema de tempestade siga pela passagem entre o Haiti e Jamaica, onde ele já causava fortes chuvas. Ele então deve passar pelo sudeste de Cuba e então rumar para as Bahamas. De lá, o furacão pode chegar à costa de Miami.

Autoridades haitianas passaram o dia anterior tentando persuadir moradores de favelas da região a utilizarem os abrigos que estavam sendo construídos por causa do furacão. Alguns aceitaram, mas a maioria preferiu ficar em casa, com medo de perderem seus poucos pertences.

“Se perdermos nossas coisas não conseguiremos reavê-las!”, disse Toussaint Laine, um desempregado que vive com a família em um barraco de Tabarre, um subúrbio de Porto Príncipe, a capital.

A agência de proteção civil relatou a morte de um pescador por afogamento. Com isso, a contagem de mortes do Matthew sobe para três no total: uma na Colômbia e outra em São Vicente e Granadinas.

Fonte: Associated Press.