Publicado em 24/09/2020 às 08h19.

Milhares vão às ruas protestar contra posse de líder bielorrusso

Reeleito, Alexander Lukashenko tomou posse na quarta-feira (23)

Agência Brasil
Foto: Kremlin/Fotos Públicas
Foto: Kremlin/Fotos Públicas

 

Forças de segurança bielorrussas detiveram dispararam jatos de água para dispersar manifestantes, que foram aos milhares às ruas da capital Minsk para protestar contra a apressada posse do veterano presidente Alexander Lukashenko na quarta-feira (23)

Ignorando as exigências pelo fim de seu governo, que já dura 26 anos, Lukashenko foi empossado para cumprir o sexto mandato após uma eleição considerada fraudulenta pela oposição e por governos de vários países.

A cerimônia normalmente seria anunciada e divulgada como uma importante ocasião de Estado, mas foi conduzida sem avisos, após Lukashenko reivindicar uma vitória por esmagadora maioria na eleição do último dia 9 de agosto.

A oposição na ex-república soviética, que promove mais de seis semanas de protestos populares pedindo a renúncia do presidente, denunciou a posse como ilegítima.

“Sua posse secreta é uma tentativa de tomar o poder”, diz Sviatlana Tsikhanouskaya, principal adversária de Lukashenko, que deixou o país exilada após as eleições.

Os Estados Unidos e a União Europeia estão estabelecendo sanções contra autoridades envolvidas no processo eleitoral e na repressão aos manifestantes, conduzida pelas forças de segurança.