Publicado em 17/09/2021 às 18h31.

CPI da Covid será instalada na Câmara Municipal de Paulo Afonso

Câmara local conta com 15 vereadores e sete assinaram o requerimento para a instalação da comissão

Redação
Foto: Divulgação/CMPA
Foto: Divulgação/CMPA

 

O vereador e presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Paulo Afonso, Jean Roubert (PSD), afirma que irá cumprir o que determina o Regimento Interno da Casa e a CPI da Covid será instalada na Câmara Municipal de Paulo Afonso.

Seguindo o estabelecido pela Constituição Federal (artigo 58, inciso 3º), o Regimento do Legislativo Local determina que as CPIs devem ser instaladas com requerimentos com assinaturas de um terço dos parlamentares. Após a instalação serão escolhidos os vereadores que irão compor a Comissão parlamentar de inquérito.

A Câmara local conta com 15 vereadores e sete assinaram o requerimento para a instalação da CPI. São eles: Evinha Oliveira (Solidariedade), Bero do Jardim Bahia (PSB), Marconi Daniel (Podemos), Gilmário Marinho (Podemos), Jean Roubert (PSD), Paulo Tatu (PP) e Zezinho (PP).

Os quatro primeiros citados são da oposição e os três últimos integram a base do prefeito. A CPI vai investigar ações do governo municipal, sob o comando do prefeito Luiz de Deus (PSD), no combate à pandemia da Covid-19.

A vereadora Evinha Oliveira (Solidariedade), líder da oposição, fez denúncias na sessão ordinária do último dia 13 sobre os gastos públicos da gestão do prefeito Luiz de Deus durante a pandemia da Covid-19. Ela denunciou um processo de licitação num valor maior que RS 300 mil para a “aquisição de respiradores usados e um aparelho de Raio-X”. Segundo a vereadora, para a composição do processo foi utilizada uma “empresa fantasma”.

Ela também denunciou um processo de dispensa de licitação no valor de RS 744 mil para a aquisição de testes rápidos de Covid-19. Segundo a vereadora, uma das empresas que concorreu oferta um serviço de “hotel de cachorros”.

Ela também frisou que há denúncias de funcionários com cargos de confiança realizando a locação de veículos para a Prefeitura de Paulo Afonso. E afirmou que os recursos para o combate à Covid-19 também estariam sendo utilizados, no montante de R$ 1 milhão por mês, para pagamento ao Instituto Vida Forte, para a administração dos leitos de UTI, mas sem médico intensivista.

“São 213 mortes até agora na nossa cidade e a CPI vem justamente para investigar as verbas que foram destinadas para a Covid-19. Eu espero que no futuro a gente não encontre problemas e diga que vidas foram perdidas por má gestão dos recursos”, acrescentou. Ela também afirmou que no Hospital Nair Alves Souza faltam lençóis para colocar nas macas, por exemplo.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.