Publicado em 22/11/2019 às 18h20.

Governo federal autoriza ocupação de produtos em polo de irrigação

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, participou nesta quinta-feira (22) da solenidade de autorização na cidade

Redação
Foto: Divulgação Codevasf
Foto: Divulgação Codevasf

 

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou a ocupação e a operação de produtores rurais nas etapas 1 e 2 do Projeto Público de Irrigação Baixio de Irecê, no interior do estado.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, participou nesta quinta-feira (22) da solenidade de autorização na cidade. O empreendimento foi executado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e é um dos projetos que integram o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal.

O perímetro de irrigação está instalado na região norte da Bahia, entre os municípios de Xique-Xique e Itaguaçu. As principais produções locais são algodão, cana-de-açúcar, frutas e legumes. As etapas 1 e 2 abrangem 16,5 mil hectares irrigáveis, divididos em 375 lotes individuais e empresariais.

Quando essas partes estiverem concluídas, o Baixio do Irecê tem previsão de produzir 16 mil toneladas de frutas e 83 mil toneladas de grãos. A expectativa é que o empreendimento tenha um valor bruto de produção anual de R$ 140 milhões e gere 20 mil empregos diretos e indiretos.

De acordo com o MDR, até agora o governo federal já investiu R$ 968,5 milhões para a aquisição de 93,5 mil hectares de área irrigável e de reserva legal e execução e manutenção das duas primeiras etapas do projeto.

A implantação da infraestrutura foi planejada para ocorrer em nove etapas. Quando concluído, o Baixio do Irecê terá incorporado 48 mil hectares irrigáveis ao processo produtivo agrícola na região do Médio São Francisco. Todo o empreendimento deverá beneficiar 250 mil pessoas e gerar 60 mil empregos diretos e 119 mil empregos indiretos.

PUBLICIDADE