Publicado em 09/10/2019 às 16h37.

ACM Neto: ‘Vimos hoje um ambiente de normalidade. Vimos polícia na rua’

Em entrevista ao bahia.ba, o prefeito afirmou que não vai "tecer nenhum comentário de natureza política a respeito desse movimento" (suposta greve de policiais)

Breno Cunha / Romulo Faro
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba
Foto: Luiz Felipe Fernandez/bahia.ba

 

Em entrevista ao bahia.ba na tarde desta quarta-feira (9), o prefeito ACM Neto (DEM) minimizou declarações do governador Rui Costa sobre a motivação do deputado estadual Marco Prisco (PSC) no movimento em que uma associação de policiais militares que ele preside declarou greve.

O prefeito afirmou que viu “ambiente de normalidade” e “polícia na rua”. “O que a gente viu ontem foi uma assembleia, num ambiente fechado. Depois, o governo, através do comandante geral da polícia e do próprio governador, prontamente informou que não há greve, que não há adesão, e a gente precisa aguardar. O que a gente viu hoje na cidade foi um ambiente de normalidade, nós vimos polícia na rua. Os serviços públicos funcionando normalmente. A guarda municipal não tem função de substituir o poder de polícia, que é exclusivo da Polícia Militar e da Polícia Civil, e, é claro, pelo que nós vimos no dia de hoje, sequer existiria essa necessidade ou essa cogitação”, afirmou ACM Neto, em visita às obras do futuro Centro de Convenções de Salvador, na Boca do Rio.

O democrata reafirmou que não vai entrar em rota de colisão com Rui Costa por causa de suas declarações sobre o deputado. “É com o governador e o deputado. Eu não tenho que me envolver nisso. Não sou comentarista de declaração do governador. Só tenho que comentar eventuais declarações que o governador faça em relação a minha pessoa ou a minha gestão. Não adianta você especular sobre um assunto dessa gravidade. Como eu disse aqui desde ontem, aliás, que não iria tecer nenhum comentário de natureza política a respeito desse movimento. Seria irresponsabilidade da minha parte como prefeito. Não faria e não Farei”.

Apesar de tentar se manter neutro, ACM Neto, opinou, contudo, que o movimento da associação não é político. “É um movimento da categoria. Não tem nada a ver com política. Se tiver alguma coisa a ver com política, é política da corporação, não política partidária. Mas sem qualquer tipo de participação nem concordância na nossa parte. Eu já disse que meu desejo como prefeito e como cidadão é de que não exista greve, e que as coisas funcionem normalmente e que não exista nenhum prejuízo para a cidade”.

PUBLICIDADE