Publicado em 18/06/2020 às 09h43.

Advogado do clã-Bolsonaro que abrigava Queiroz dizia desconhecer paradeiro do ex-PM

"Eu não sei. Não sou advogado dele”, declarou em entrevista na qual também negou "sumiço" do ex-assessor de Flávio

Redação
Sem máscara, advogado Frederick Wassef participa de evento na quarta-feira, no Planalto (Imagem: Reprodução/GloboNews)
Sem máscara, advogado Frederick Wassef participa de evento na quarta-feira, no Planalto (Imagem: Reprodução/GloboNews)

 

Advogado da família do presidente da República e dono do imóvel que abrigava Fabrício Queiroz em um sítio em Atibaia, o advogado Frederick Wassef dizia desconhecer o paradeiro do ex-assessor do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Investigado por ser o suposto operador financeiro num esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio Bolsonaro, Queiroz foi preso na manhã nesta quinta-feira (18), em uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo.

Em uma entrevista concedida à GloboNews em setembro do ano passado, Wassef foi questionado pela jornalista Andreia Sadi sobre o “sumiço do Queiroz”. O defensor, então, assim respondeu: “É importante lembrarmos que não existe a frase ‘o sumiço do Fabrício Queiroz’. Isso não corresponde a verdade real”.

Em seguida, quando a repórter o questiona sobre onde estaria o ex-policiam militar, o advogado acrescentou: “Eu não sei. Não sou advogado dele”.

Em nota divulgada na manhã desta quinta-feira (18), logo após a prisão de Queiroz, a Polícia Civil de São Paulo informou que o ex-assessor do filho de Jair Bolsonaro vivia no imóvel de Frederick Wassef havia cerca de um ano.

Na quarta (17), o advogado esteve no Palácio do Planalto, na posse do novo ministro das Comunicações, Fabio Faria.

O defensor foi à cerimônia como “amigo do presidente”, segundo interlocutor do ministro. Nesta condição, Wassef tem trânsito livre em quase toda a Esplanada dos Ministérios.