Publicado em 26/02/2021 às 14h46.

Bolsonaro critica Dallagnol e acusa MP de ‘perseguição’ à sua família

Em seu perfil no Facebook, o presidente disse que o ato "se mostra em vários diálogos entre Dellagnol e membros do MP"

Redação
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (26) que os diálogos envolvendo o procurador da República e ex-coordenador da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, e membros do Ministério Público demonstram “perseguição” à sua família.

Em seu perfil no Facebook, Bolsonaro disse que a perseguição “se mostra em vários diálogos entre Dellagnol e membros do MP”. Ele mencionou também ter havido um movimento para “cooptar” seu entorno para a indicação do novo Procurador-Geral da República em 2019, quando decidiu escolher Augusto Aras para o cargo, nome que estava fora da lista tríplice da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR).

“Além de quebra criminosa de sigilos, a tentativa de cooptar o entorno do Presidente da República para a escolha do PGR em 2019. Dellagnol querer dizer ser brincadeira tais diálogos, demonstra querer fugir de sua responsabilidade. Os diálogos do vazamento da família ocorreu em 2019, onde Bolsonaro já era Presidente da República. Isso é crime”, escreveu.

Na publicação nas redes sociais, Bolsonaro compartilhou uma matéria de um site de notícias que cita um “complô” contra sua família, em especial contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), que é alvo de investigação que apura desvios de salários de funcionários em seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

 

– A perseguição à família Bolsonaro se mostra em vários diálogos entre Dellagnol e membros do MP.

– Além de quebra…

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.