Publicado em 05/04/2016 às 08h36.

Cunha (quem diria?) virou a esperança de salvação para Dilma

Não foi à toa que José Eduardo Cardozo, o advogado geral da União, ao defender Dilma ontem na Comissão do Impeachment, cravou sem meias palavras: "Eduardo Cunha pautou o impeachment por vingança"

Levi Vasconcelos

Frase

“O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons”

Martin Luther King, pastor, líder pioneiro na defesa dos direitos sociais nos EUA (1899-1984)

 

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

 

Cunha (quem diria?) virou a esperança de salvação para Dilma

Não foi à toa que José Eduardo Cardozo, o advogado geral da União, ao defender Dilma ontem na Comissão do Impeachment, cravou sem meias palavras:

— Eduardo Cunha pautou o impeachment por vingança.

Vingança contra o quê? Disse Eduardo que contra o fato do governo ter lhe negado votos para livrar-se do processo de cassação em andamento.

De fato, ter um presidente da Câmara melado de cabo a rabo num escândalo da monta da Lava Jato presidir a Câmara já é uma indecência. Esse dito cujo que manobra abertamente para ver o processo dele não andar agindo para dar celeridade ao impeachment, outra imoralidade.

Pior ainda é o governo se apegar ao fato dele ser do PMDB e ter as bênçãos do PMDB e tentar fazer disso uma tábua de salvação.

Em suma, um amoral pautando o impeachment e o governo que até pouco tempo não ligava para os imorais que o rodeiam agora querendo achar nesgas morais que o salvem. Estamos fritos.

Aceno de paz

No esforço para forjar uma agenda positiva (até agora inútil) para enfrentar a maré do impeachment, Dilma vem amanhã a Salvador ver a apresentação do navio francês Doca Multipropósito (NDM), batizado com o nome “Bahia”, que será incorporado à Marinha.

O navio foi comprado da França, quando Jaques Wagner era da Defesa, por 80 milhões de euros. Possui complexo hospitalar, vai transportar tropas e se voltar mais para questões humanitárias do que para a guerra.

Para quem está em guerra, é um aceno (ou tentativa) de paz (pelo menos com a Marinha).

Kátia, o estorvo

Aliás, no oceano de problemas que enfrenta, a ministra Kátia Abreu (Agricultura) virou um calo para Dilma.

Caiu em desgraça com os baianos depois de rebaixar a Ceplac, não tem voto na Câmara, o que Dilma mais precisa no momento, mas bate pé firme que não sairá do governo, apesar do PMDB, o partido dela, ter rompido com o governo.

Em tese seria só mandá-la embora, mas aí criaria outro problema para a fragilizada presidente: como demitir uma amiga leal?

É um abacaxi e tanto.

 

Lançamento do Programa Pacto Pela Educação Na foto: Ademar Delgado, prefeito de Camaçari Foto: Alberto Coutinho/GOVBA
Foto: Alberto Coutinho / GOVBA

 

Na Ford

Em evento da Ford ontem em Camaçari, o prefeito Ademar Delgado pediu aos executivos da empresa a preservação dos empregos dos trabalhadores, mesmo com a crise econômica que assola o país.

Quem ouviu o apelo foi o presidente da Ford na América do Sul, Steven Armstrong, e o mandatário da Ford Fund, braço filantrópico da multinacional no mundo, Jim Vella.

Os dois calados estavam, calados ficaram.

Curioso: no fim da cerimônia Ademar enfrentou um protesto de servidores que o chamava de “inimigo dos trabalhadores”.

Plano A

Falando sobre a morte do delegado Luís Carlos Ribeiro Couto, sábado, em Lauro de Freitas, um conhecido policial de Feira de Santana criticava o colega:

— Ele errou. Deveria começar logo atirando. Eu prefiro ser julgado por sete homens do que ser carregado por sete amigos.

A morte do delegado, ainda não esclarecida, revoltou os policiais em geral.

Boletim não golpista

Na festa dos 94 anos do PCdoB ontem na Assembleia, Cedro Silva, presidente da CUT, comandou a queima de jornais, segundo ele, num protesto contra a imprensa golpista, as revistas Veja, IstoÉ, Época, e os jornais O Globo e Folha de S. Paulo. Curioso é que a queima foi com jornais baianos: A TARDE, Correio e Tribuna da Bahia. Mas Cedro explicou:

— Eles também são golpistas.

Pelo jeito que Cedro fala, a única imprensa boa é o boletim oficial da CUT.

 

Foto: Rodrigo Aguiar/ bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar/ bahia.ba

 

A festa de Alice

Aliás, uma coisa o PCdoB demonstrou ontem: está unido em torno da candidatura a prefeita de Salvador da deputada Alice Portugal. A militância entoava:

— Pra ficar legal, Alice Portugal!

Se entusiasmo de aliados ajuda…

República do Paraná

Antonio Barreto, o cordelista de Santa Bárbara que ganhou o mundo (dias atrás se apresentou em Paris), atacou a crise da Lava Jato com suas sextilhas geniais. Eis uma:

Agora o Brasil já tem
Uma outra “capitá”;
Brasília perdeu o posto
Pra famosa Maringá,
A terra de Sérgio Moro,
República do Paraná !

Viva o Kids

O deputado Bira Coroa (PT) está propondo que a Assembleia homenageie as oito crianças baianas que participaram do The Voice Kids. Acha que neles estão um pedaço do futuro da cultura e por isso merecem todos os incentivos.

 

(Foto: Evilásio Junior / bahia.ba)
(Foto: Evilásio Junior / bahia.ba)

 

Revista coxinha

As Explosões Nervosas da Presidente, manchete de capa da revista IstoÉ desta semana, causou indignação da deputada Luiza Maia (PT), autora da Lei Antibaixaria:

— É puro machismo deste exemplar de imprensa coxinha e golpista.

Ajuda gringa

Os 34 consulados instalados na Bahia vão ter encontro hoje (a partir das 14h30) na Fieb com o empresariado baiano. O evento, promovido pela Fieb, Associação Comercial da Bahia e Corpo Consular na Bahia, pretende estreitar relações do estado com outros países.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE