Publicado em 13/12/2019 às 19h40.

Defesa de filho de Lula pede anulação e retirada de caso da Lava Jato de Curitiba

"A competência da 13ª Vara Federal de Curitiba está restrita a ilícitos envolvendo a Petrobras", afirmam os advogados de Fábio Luís Lula da Silva

Redação
lava jato foto reproducao record
Foto: Reprodução / YouTube | TV Record

 

Os advogados do empresário Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, solicitaram nesta sexta-feira (13) ao desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a retirada da investigação da 69ª fase da Lava Jato da vara federal de Curitiba e anulação da decisão judicial que a decretou.

Na última terça-feira (10), a Polícia Federal deflagrou a ação, que teve como um de seus alvos Fábio Luís, conhecido como Lulinha.

A suspeita é de que empresas do grupo Gamecorp/Gol, controladas por ele e outros investigados, receberam repasses do grupo Oi/Telemar, que teria sido beneficiado, em troca, pelo governo petista.

No pedido, a defesa do filho de Lula alega que o caso já foi investimento criminalmente em São Paulo por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), de acordo com a Folha. O inquérito citado foi arquivado por falta de provas.

O argumento dos advogados é que qualquer nova investigação sobre o mesmo assunto deve ser realizada no mesmo estado.

Para a defesa, “nada há na 69ª fase da Operação Lava Jato que aponte algum mínimo resquício de fraude ou desvio na Petrobras”.

“A competência da 13ª Vara Federal de Curitiba está restrita a ilícitos envolvendo a Petrobras, ao passo que a 69ª Fase da Lava Jato, à toda evidência, investiga supostos ilícitos envolvendo o setor de telecomunicações, sem nenhuma relação com óleo e gás”, afirma trecho do pedido.

PUBLICIDADE