Publicado em 26/09/2016 às 10h18.

Defesa de Palocci diz que ele nunca recebeu vantagem ilícita

Criminalista José Roberto Batochio reage à prisão temporária de seu cliente na Lava Jato e diz que ainda não tem detalhes sobre o motivo de medida

Rebeca Bastos
José Roberto Batochio (Foto: Fundação Leonel Brizola)
Advogado José Roberto Batochio. Foto: Fundação Leonel Brizola/Fotos Públicas

 

O criminalista José Roberto Batochio, defensor de Antonio Palocci, afirmou nesta segunda-feira (26) que o ex-ministro nunca recebeu vantagens ilícitas. Batochio disse que ainda não tem detalhes sobre os motivos da prisão de Palocci.

O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci, foi preso nesta madrugada, como parte da 35ª fase da Operação Lava Jato, denominada “Omertà”, codinome que a Odebrecht usava para ele.

No domingo (25), o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, sinalizou, em Ribeirão Preto (SP), que uma nova etapa da Operação Lava Jato estaria para ser deflagrada nesta semana. Em uma conversa acompanhada pelo Broadcast sobre o futuro da investigação e da ação conjunta do Ministério Público Federal e Polícia Federal (PF), Moraes disse que a Lava Jato prosseguiria e emendou: “Teve a semana passada e esta semana vai ter mais”.

Batochio é também advogado do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, principal alvo da 34.ª fase, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal, batizada de Arquivo X e que envolveu acusações feitas pelo empresário Eike Batista sobre dívidas de campanha eleitoral.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.