Publicado em 26/09/2016 às 13h26.

Dono da DAG Construtora é alvo da PF em Salvador

Corporação cumpriu mandados na residência do empresário baiano Dermerval Gusmão, no Horto Florestal, e na sede da empresa, bairro de Stiep

Redação
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press / Estadão Conteúdo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press / Estadão Conteúdo

 

O empresário baiano Dermerval Gusmão, dono da DAG Construtora, foi um dos alvos da 35ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Omertá, deflagrada nesta segunda-feira (23). De acordo com a revista Veja, ele é amigo do ex-presidente da empreiteira Odebrecht Marcelo Odebrecht. A PF cumpriu mandados na residência do empresário, edifício Mansão Terrazzo Imperiale, no bairro do Horto Florestal, e também na sede da construtora, no Stiep.

De acordo com a força-tarefa, a DAG Construtora adquiriu um prédio de três andares na Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo, em junho de 2010. No local, a empreiteira baiana planejava instalar a sede do futuro Instituto Lula..

Embora a DAG tenha registrado em cartório a compra do prédio por R$ 6,8 milhões, a PF acredita que o valor real tenha sido R$ 12,3 milhões, o mesmo citado nos e-mails enviados a Teixeira. O valor é considerado compatível com os R$ 12,4 milhões anotados ao lado da expressão “prédio (IL)”, na planilha “Programa Especial Italiano”, apreendida no e-mail de Fernando Migliaccio, um dos executivos do departamento de propinas da Odebrecht.

A DAG é a mesma que, em 2013, a pedido da Odebrecht, pagou o jatinho que levou o ex-presidente Lula a Cuba, República Dominicana e Estados Unidos.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.