Publicado em 04/01/2018 às 09h58.

Governador admite que PT, PP e PSD terão prioridade na sua chapa

Rui Costa afirmou, no entanto, que é “prematura qualquer decisão”: “Isso também vai se compatibilizar com arranjo nacional”

João Brandão
Foto: Manu Dias/GOVBA
Foto: Manu Dias/GOVBA

 

A nove meses das eleições, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), admitiu, durante entrega do terminal rodoviário na Avenida Tancredo Neves, nesta quinta-feira (4), que, além do seu partido, o PSD – do senador Otto Alencar – e o PP – do seu vice, João Leão – terão prioridade na sua chapa.

“O PT, o PSD, do senador Otto, e o PP são partidos que hoje têm posição de destaque e que devem ter a mesma posição no processo sucessório. Vamos conversar com todo mundo. É prematura qualquer decisão. Essa eleição é mais curta. Isso também vai se compatibilizar com arranjo nacional. Ainda é cedo. Estamos em janeiro ainda”, disse Rui.

Sobre a reforma administrativa que ele vai precisar fazer por causa do período desincompatibilização – quando o secretário precisa deixar o governo para concorrer a um cargo eletivo no próximo pleito –, o chefe do Executivo baiano foi sucinto. “Não marquei prazo ainda. O limite é dia 6 de abril, mas posso ir fazendo ao longo desses quatro meses”, ponderou.