Publicado em 22/10/2016 às 13h30.

Justiça decreta prisão preventiva de empresários investigados na Adsumus

As ações “visam impedir que os empresários, soltos, furtem-se da aplicação da lei penal, bem como inviabilizem o desfecho da investigação”

Redação
Foto: Carlos Augusto/Prefeitura de Santo Amaro
Foto: Carlos Augusto/Prefeitura de Santo Amaro

 

A Justiça da Bahia decretou as prisões preventivas aos empresários Paulo Sérgio Soares Vasconcelos, Roberto José Oliveira Santana e Jachson Rocha Azevedo, investigados na Operação Adsumus, deflagrada no dia 11 de outubro.

As prisões foram requeridas pela 1ª Promotoria de Justiça de Santo Amaro e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) em prosseguimento às ações da operação, que desvendou um esquema fraudulento que causou um prejuízo de aproximadamente R$ 24 milhões aos cofres públicos do Município de Santo Amaro.

Conforme o Ministério Público da Bahia (MP-BA), as ações “visam impedir que os empresários, soltos, furtem-se da aplicação da lei penal, bem como inviabilizem o desfecho da investigação”.

A força-tarefa já tinha prendido temporariamente o irmão do prefeito de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT), Bruno Antônio Moreira Cardoso Carmo.