Publicado em 28/06/2021 às 14h44.

‘Não tenho como saber o que acontece nos ministérios’, diz Bolsonaro sobre Covaxin

Presidente comentou, em conversa com apoiadores, acusação de irregularidades no contrato de compra da vacina indiana contra a Covid-19

Redação
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro alegou nesta segunda-feira (28), em conversa com apoiadores, não ter ciência sobre tudo o que acontece nos ministérios. O chefe do executivo comentava sobre as denúncias de irregularidades no contrato de compra da vacina contra a Covid-19 Covaxin. As informações são do G1.

Na sexta-feira, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) afirmou na CPI da Pandemia que alertou Bolsonaro sobre o problema. A covaxin tem custo de US$ 15 a dose, considerado acima do mercado. Os indícios de irregularidades foram levantados pelo irmão do parlamentar, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, que também depôs na comissão do Senado.

Na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou também que confia nos ministros, pois somente no Ministério de Desenvolvimento Regional são mais de 20 mil obras. “Eu recebo todo mundo”, afirmou. “Eu não tenho como saber o que acontece nos ministérios, vou na confiança em cima de ministros e nada fizemos de errado”.

Após o relato das duas testemunhas no Senado, o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que pretende apresentar nesta segunda uma queixa crime contra Bolsonaro no STF por prevaricação, pelo fato de o presidente ter tido ciência do fato e não ter tomado providências para apurá-lo. O relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), declarou que já tem elementos para indiciar Bolsonaro.

 

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.