Publicado em 15/01/2016 às 11h05.

‘Nem boi de piranha nem balão de ensaio’, diz Solla sobre Juca

Apontado como possível candidato até pouco tempo, Solla tirou o time de campo e passou a apoiar publicamente a candidatura de Juca

Rodrigo Aguiar
solla e juca
Foto: Reprodução / Facebook

 

Apontado até pouco tempo como uma das possibilidades do PT para disputar a prefeitura de Salvador, o deputado federal Jorge Solla negou que o ministro da Cultura, Juca Ferreira, seja um “boi de piranha” lançado por setores do partido para se submeter às dificuldades da pré-campanha e, em seguida, abrir espaço para outro candidato. “Nem boi de piranha nem balão de ensaio. Isso não existe nem na minha cabeça nem na de Juca”, afirmou o parlamentar, em entrevista ao bahia.ba.

Há aproximadamente duas semanas, Solla tirou o time de campo e passou a apoiar publicamente a candidatura de Juca, que reconheceu durante a Lavagem do Bonfim a vontade de disputar a prefeitura. Questionado se abandonou completamente a possibilidade de ser candidato a prefeito, o deputado disse ser, antes de tudo, um militante petista. “Não me furto a nenhuma tarefa, mas acho que, para essa eleição, Juca reúne as melhores condições”, declarou o ex-secretário de Saúde da Bahia.

De acordo com Solla, o ministro tem “trânsito em setores além do partido, experiência na área de cultura e política urbana e um currículo invejável”, o que o credenciaria como um bom adversário do prefeito ACM Neto (DEM), apesar de estar mais afastado da política local do que outros petistas que almejam o posto.