Publicado em 14/08/2019 às 19h03.

‘Obra metropolitana’, VLT não precisa de isenção do ISS, diz governador

Rui Costa fez um balanço positivo do encontro com vereadores na Câmara de Salvador nesta quarta-feira

Breno Cunha
rui costa camara foto breno cunha bahiaba
Foto: Breno Cunha / bahia.ba

 

Depois de mais de duas horas de reunião com vereadores, nesta quarta-feira (14), na Câmara Municipal, para apresentar e retirar dúvidas sobre o VLT, o governador Rui Costa (PT) fez um balanço positivo do encontro.

“A obstrução do diálogo não ajuda o país e a nação. Eu agradeço por ter sido acolhido por 100% dos vereadores. Não significa que eles serão do meu grupo. Significa que houve diálogo técnico sobre propostas para a cidade”, falou a jornalistas, após a reunião.

Rui esclareceu ainda que não haverá qualquer pedido para isenção de impostos municipais, já que se trata de uma obra metropolitana, isto é, entre duas cidades.

“É uma obra metropolitana e, por isso, não há cobrança de ISS. Se eventualmente fosse o caso, como disse, não vejo problema de reduzir custos de tarifas quando se trata de serviço público para a população mais pobre”, destacou.

Questionado sobre a tarifa do sistema de VLT, Rui esclareceu que será a mesma dos ônibus e do metrô de Salvador. Além disso, negou que haverá retirada de linhas de ônibus.

“Será a mesma tarifa do ônibus para andar em um equipamento sofisticado para andar no mesmo minuto. Não será pedido também nenhuma retirada de linha de ônibus. A reorganização de linhas será automática para a otimização do serviço. O próprio povo fará a escolha. O mais correto será que as linhas de ônibus se reorganizem”, completou.

PUBLICIDADE