Publicado em 05/06/2016 às 08h40.

Odebrecht relaciona Palocci e Mantega a pagamento de propina

Ex-ministros aparecem identificados por codinomes em planilhas da empreiteira, segundo investigadores da Lava Jato

Redação
Foto: Reprodução/ EBC
Foto: EBC

Os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega receberam propinas da Odebrecht, segundo reportagem da Folha de S. Paulo baseada em planilhas apreendidas pela Lava Jato, elaboradas por Maria Lucia Tavares, secretária da empreiteira responsável pelo controle do pagamento de vantagens indevidas, inclusive fora do país.

Nos documentos, os ex-ministros aparecem identificados pelos codinomes Italiano (Palocci) e Pós-Itália (Mantega), de acordo com profissionais que trabalham no acordo que a Odebrecht negocia com a força-tarefa da operação em Curitiba e a Procuradoria Geral da República em Brasília.

O Italiano teria recebido R$ 6 milhões e o Pós-Itália, R$ 50 milhões, conforme e-mail de um funcionário da empreiteira. Os valores seriam para repasses ao PT entre 2008 e 2012, acreditam os procuradores e a Polícia Federal.

O advogado de Palocci e Mantega, José Roberto Batochio, afirma que as delações não passam de ilações sem qualquer fundamento. Após ser presa em fevereiro, Maria Lúcia Tavares fechou acordo de delação premiada com a Justiça e informou detalhes sobre o setor da Odebrecht voltado para pagamento de propina.

PUBLICIDADE