Publicado em 05/07/2022 às 12h12.

Pacheco anuncia abertura da CPI do MEC só após eleições

Presidente do Senado alegou que decisão se deu para evitar ‘contaminação das investigações pelo processo eleitoral’

Jamile Amine
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

 

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), confirmou, nesta terça-feira (5), que fará a leitura dos requerimentos para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai apurar um suposto esquema de corrupção no Ministério da Educação (MEC), mas apontou que a instalação só deve acontecer após as eleições.

O senador afirmou que, durante reunião de líderes ocorrida nesta manhã, houve o entendimento por “ampla maioria” de que a instalação “deve acontecer após o período eleitoral, permitindo-se a participação de todos os senadores e evitando-se a contaminação das investigações pelo processo eleitoral”.

“O Senado, integralmente, reconhece a importância das CPIs para investigar ilícitos no MEC, desmatamento ilegal na Amazônia, crime organizado e narcotráfico”, disse ele, que, em um aceno à base governista, citou investigações pleiteadas por bolsonaristas para tentar reagir à CPI encampada pela oposição. “Os requerimentos serão lidos em plenário por dever constitucional e questões procedimentais serão decididas”, afirmou Pacheco.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.