Publicado em 08/04/2020 às 14h06.

Reis comemora saldo de janela partidária: ‘Fortalecimento do partido’

Chegaram ao DEM os vereadores Paulo Magalhães Jr., líder do governo na CMS, e Kiki Bispo, vice-presidente da Casa

Estela Marques / Matheus Morais
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

 

O vice-prefeito, secretário de Infraestrutura e pré-candidato à prefeitura de Salvador é também um dos nomes que comemoram o saldo do Democratas após o encerramento da janela partidária. Em entrevista ao bahia.ba nesta quarta-feira (8), Bruno Reis viu como fortalecimento da legenda a chegada de nomes como do líder do governo na Câmara Municipal, vereador Paulo Magalhães Jr., e do vice-presidente da Casa, vereador Kiki Bispo.

“As pessoas às vezes ficam com receio de vir para partido grande achando que precisa de mais votos, e não necessariamente a conta é essa. Por exemplo, na Câmara Municipal, nesse momento, os dois vereadores menos votados, Alex Mine e Demétrio, são democratas. Acho que esses exemplos contribuíram para que ocorresse o fortalecimento do partido”, observou Reis.

O pleito de outubro será o primeiro após o fim das coligações partidárias. No entendimento do vice-prefeito, isso também pesou na decisão dos vereadores que decidiram migrar para o DEM. Se na eleição passada a coligação Democratas-Republicanos-PMB elegeu 10 vereadores, sendo quatro vereadores do Republicanos e um do PMB, os votos que os partidos receberem ficarão para os candidatos da própria legenda.

“Muitos vereadores e candidatos entenderam isso e migraram para o partido, de forma tal que o partido cresceu muito”, acrescentou.

Bruno Reis afirmou ainda que o período de janela partidária foi encerrado sem qualquer chateação com outros líderes partidários, decorrente da disputa por um nome ou outro para compor os quadros do partido. O vice-prefeito vê o comportamento como “natural”, uma vez que cada um pensa em “fortalecer” seu partido.

PUBLICIDADE